Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Valsa

Não gosto quando ela se aproxima assim... Mas sempre a recebo... Mesmo que não tenha vindo dessa vez a minha casa, parece que ela faz questão de mostrar que veio! Vai chegando, com a sua palidez e frieza próprias, esticando seus dedinhos lamuriosos para roubar sopros de vida e deixar em seu lugar ramalhetes de questões que jamais poderão ser respondidas. Quem fica, sempre arruma desculpas, justificativas, que nunca serão plenas! E sempre que você vem, voltamos nosso diálogo... Aquele, sobre um dia de visitas. ... Lembro-me de tê-la colocado para dormir... Lembro-me de estar tão rasgada, que era difícil respirar... Lembro-me daquela carta... meu pedido de perdão antecipado à pessoa que jamais terei de volta. Tomei um banho e me limpei cuidadosamente, pensando em cada parte do meu corpo que seria tocado depois, e o que comentariam. Eu ia rindo de forma imbecil. E ainda hoje, me pergunto: "Como eu podia rir daquilo?" Então depois, untei meu corpo com o meu melhor hidratante, v…

Últimas postagens

Camaleão

Habitável

Breve...

Palavras...

Meu melhor amor...

Gostos, texturas, laços, anestesia

Sobre o amor e a água

Dia da Anna...

Eu te amo!

Cacto...